quarta-feira, 25 de março de 2015

A playlist de Hayden: primeiras impressões

Recebi a amostra da Editora Novo Conceito deste livro que será lançado dia 06 de abril e fiquei muito curiosa por saber "por que este livro mexe com tanta gente".

E de fato mexeu mesmo comigo, principalmente por que agora terei de esperar para saber o final...
Logo no início nos deparamos com o suicídio do jovem Hayden, adolescente de uns 16 anos, que com certeza sofria bullying na escola (especialmente de seu irmão mais velho). Tudo o que sabemos é o que Sam, o protagonista, melhor e único (ou não) amigo de Hayden vai nos contando conforme viramos as páginas e desvendamos os capítulos.

Sabemos que Sam e Hayden foram a uma festa, que eles brigam (ainda sem saber o porquê) e depois Hayden está morto e sem esclarecer nada nem perdoar Sam. 
Não há bilhete, a única coisa deixada é um pen-drive contendo algumas músicas e o recado: 

"Para Sam. Ouça. Você vai entender."


Essa coisa de playlist me lembrou daquela brincadeira que fazemos de listar músicas, frases de livros, poemas, ou sei lá mais o que para que faça em determinado momento de nossa vida... Sempre empacamos em alguma coisa, mas também estamos fazendo de brincadeira. No caso de Hayden, tudo pareceu ser premeditadamente pensado.

Primeiramente, não queria ler apenas 8 capítulos, pois eu sabia que iria ficar me remoendo para saber afinal o que há para entender. Logo que a amostra chegou, demorei uns 3 dias para tomar coragem e começar a ler. Não consegui largar mais.
A narrativa é muito limpa e com certa linearidade, seguindo o raciocínio de Sam, que vai nos guiando pelo dia a dia de um adolescente comum, e alguns flashbacks.

A capa é simples, mas o azul passa serenidade. O que me intrigou mais é que na capa há duas sombras de pessoas na capa, aparentemente são adolescentes: um menino e uma menina, conectados por uma linha de fones de ouvido, o que me levou a crer que Hayden era uma menina, mas estou começando a desconfiar que a menina é Astrid - uma personagem que me conquistou tanto quanto a Sam.

Eu não consigui me colocar no lugar de Sam (ou mesmo de Hayden), mesmo já tendo passado por essa fase: adolescência, bullying, dificuldades na escola, entre outras coisas... Mas eu fiquei muito curiosa para saber o que mais Hayden escondia de Sam. O que mais Sam passará sozinho, tentando enfrentar a dor de perder o melhor e único amigo.
Ainda há muito mais para ser dito, já que a amostra continha um pouco menos de 1/3 da história. Eu me pergunto: será que a playlist era mesmo de Hayden, será que Sam precisa entender o que houve com Hayden ou Sam precisa se autodescobrir? Quais outras memórias serão reativas pelas próximas músicas da playlist?
São perguntas que eu ainda não sei as respostas, mas estou muito curiosa para saber. 

"Você nunca conhece uma pessoa até ouvir o que ela gosta"


Autora: Michelle Falkoff
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Páginas: 288
Lançamento: 6 de abril de 2015

Um comentário:

Juliana Albuquerque disse...

Parece uma boa história, mas que aflição não saber o resto da historia.