domingo, 31 de janeiro de 2016

André Vianco - Sementes no Gelo [Desafio Alfabeto Literário - Janeiro]


por Priscilla Fernandes

Neste mês de janeiro, para o desafio lançado pelo blog Mundo de Tinta, teria de escolher um (ou mais) autores cuja inicial do nome fosse com a letra A ou K. Acabei escolhendo em minha prateleira o brasileiro André Vianco.

Este é um autor que já havia ouvido falar diversas vezes em encontros literários, e ano passado (2015) participei de uma mesa redonda com ele na Feira Literária organizada pela UFPR e SESC-PR. O livro Sementes no Gelo foi adquirido, pois o autor havia feito uma resenha e tanto, que acabei me interessando pela história.

Sinopse: A cidade de Osasco se depara com um mistério assustador. O detetive Esperança, por acaso, é contratado por uma amiga de infância para descobrir o que a atormenta em seu apartamento durante a noite. E sem querer, o detetive e a polícia local acaba se envolvendo com espíritos enraivecidos.
Logo no início, narra-se um prisioneiro que abusava de crianças que morre em circunstâncias muito estranhas. O policial que guardava a cela afirma ter visto crianças entrarem na cela do abusador e o matarem. Contudo, aquilo parecia muito absurdo na visão racionalista do chefe de polícia.
Paralelamente a esse fato, outros acontecimentos envolvem crianças que surgem do nada e realizam atos um tanto quanto violentos e estranhos. 

Tânio Esperança é um ex-policial e agora detetive particular, que assume o caso de sua amiga de infância – Lizete: uma criança que surge durante à noite e a chama de mamãe... Claro que Tânio, descrente, acha que tudo não passa da imaginação Lizete. Contudo, ele descobre que estava tremendamente enganado.

Com o desenrolar da história, Tânio, juntamente com a polícia da cidade, descobrem que essas crianças-espíritos são mantidas em uma clínica de fertilização, que mantém embriões congelados, mesmo aqueles que não serão fertilizados. Esses embriões – ou melhor, o espírito deles – ficam atormentados, vagando pelo mundo dos vivos e agindo como se fossem justiceiros. Com a tentativa da polícia em desvendar esse caso, as "crianças-espíritos" acabam tomando-os como alvo...

Apesar de André Vianco ser conhecido como escritor de terror, achei mais um suspense. O enredo é muito bom, nclusive daria um bom filme, porém, fiquei um pouco frustrada com o livro e seu desenrolar. Primeiramente, quando comecei a ler o livro, achei que haviam trocado a capa do miolo do livro. Por ser um livro de menos de 200 páginas, a história não se aprofunda em nada, apenas eventos são narrados, outros personagens são inseridos, mas estão apenas jogados, não senti uma ligação. A aventura de Tânio Esperança, na tentativa de ajudar sua amiga, também fica devendo. 

Não senti ligação alguma com nenhum personagem e quando terminei a leitura achei que o autor estava querendo deixar alguma brecha para uma continuação.


Um comentário:

Mundo de Tinta disse...

Já li esse livro e apesar dele ser curtinho e não ter aprofundamento no que eu concordo com você, eu o achei bem interessante.
Além claro do suspense, eu percebi nele um pouco de filosofia.
O que eu acho que quis com esse livro é fazer o leitor pensar na questão das células guardadas, com a possibilidade de uma procriação, a questão do corpoxespítito.
Enfim, é uma questão longa...
Obrigada por participar do Desafio Alfabeto Literário.
bjs,