segunda-feira, 9 de junho de 2014

Resenha: O lado bom da vida

por Giselle Lupepsa

Obra escolhida para o Desafio Literário de Maio
Autor: Matthew Quick
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
páginas: 255



A história de O Lado Bom da Vida é bem peculiar, estranhamente divertida. Ela às vezes parte seu coração e às vezes é engraçada. 
Essa é a história de Pat Peoples, um ex-professor de História, que por algum motivo está em um hospital psiquiátrico. A melhor parte sobre a recuperação de Pat é que ele não é plenamente consciente de como as coisas estão ruins. Por exemplo, ele não tem ideia de quanto tempo ficou internado e bloqueou tudo a respeito do motivo pelo qual ele foi colocado lá. Tudo o que resta é o desejo de rever sua esposa e um ódio por todas as coisas de Kenny G (especialmente a música Songbird).

Pat tenta encontrar o lado positivo em todas as situações num esforço para se tornar uma pessoa melhor para reconquistar sua esposa. A relação de Pat com as pessoas ao seu redor mostra como é difícil lidar com uma pessoa com problemas mentais e que nem todos estão preparados para isso. A mais triste é a relação com seu pai que sempre foi uma pessoa muito fechada e que, ao invés de tentar ajudar seu filho, se torna mais um obstáculo na recuperação de Pat. 
Apesar de tratar de um assunto muito sério, achei que o autor conseguiu fazer isso com maestria sem cair na mesmice ou ser piegas. Uma das minhas partes favoritas é quando Pat resolve ler todos os livros que a esposa, que é professora de Literatura, estuda com os alunos. Adorei as opiniões extremas sobre diversos clássicos da literatura americana, apesar de nem sempre concordar com ele. 

Só um aviso: ele dá spoilers sobre todos os finais dos livros que ele lê!

Resolvi ver o filme para ver como o livro foi adaptado e confesso que fiquei decepcionada desde os primeiros minutos. Tudo é diferente: o motivo e o tempo em que Pat ficou internado, a relação dele com o pai, o comportamento de Pat, ele sabe por que está separado da esposa e por que ficou internado. 

No livro torci por Pat, não que ele voltasse com a esposa, mas que as coisas melhorassem para ele. No filme fiquei com vontade de interná-lo e jogar a chave fora. O elenco é ótimo, mas fizeram um filme levemente baseado no livro e pra mim acabaram com Pat. Se eu tivesse assistido ao filme sem ler o livro teria gostado. A atuação de Bradley Cooper está ótima, você realmente acredita que o personagem tem o distúrbio que tem.

Ficha técnica:
Título original: Silver Lining Playbook
Ano: 2012
Diretor: David O. Russell
Atores: Bradley Cooper, Jennifer Lawrence, Robert De Niro, Chris Tucker...
Estreia nos Estados Unidos: 25 de dezembro 2012
Estreia no Brasil: 01 de fevereiro 2013

Trailer legendado

Um comentário:

Priscilla Fernandes disse...

Acredito que ter lido o livro antes possa ter estragado o filme.
Adorei o filme, ri muito e também torci muito por Pat!

Na verdade, eu achei que ficou um pouco incompleto algumas informações, e durante o filme fomos identificando o motivo dele ter sido internado.

Apesar de ter gostado do filme, e do Bradley Cooper e Jennifer Lawrence juntos (boa química), o final foi clichê, né?
:-/