quarta-feira, 12 de março de 2014

Resenha: Dragão Vermelho



Obra escolhida para o Desafio Literário de Fevereiro
Autor: Thomas Harris 
Editora: BestBolso 
Ano: 2012 
páginas: 381
 





Este é o primeiro livro da quadrilogia (Dragão Vermelho, Silêncio dos Inocentes, Hannibal e o tardio Hannibal Rising), no qual conta a história de um assassino em série – nomeado pela imprensa de Fada do Dente e, logo após um ocorrido, de Dragão Vermelho – que possui uma fixação por famílias, e algumas especificidades deixadas nas cenas do crime.
Will Graham, que estava em retiro, é requisitado por sua especialidade nesse tipo de crime. Nesta obra, Will terá de enfrentar seus maiores pesadelos, e um deles seu maior inimigo, o psiquiatra sociopata, o doutor Hannibal Lecter.
É inevitável, pelo menos alguma vez você já ouviu falar em Hannibal Lecter! A história desse grande psiquiatra e serial killer se tornou um grande sucesso pela encarnação excelente de Anthony Hopkins, em Silêncio dos Inocentes. Embora Dragão Vermelho tenha sido o primeiro livro, seu filme foi gravado depois de Silêncio, causando um certo conflito na ordem cronológica.
O enredo em si é muito bem amarrado, as crises do nosso Dragão Vermelho são muito intensas e chega a um momento que você pode até sentir certa compaixão pelo assassino. Ele é humano, afinal!
O personagem de Lecter mesmo, nesta obra, não passa de um simples coadjuvante. Alguém que fez parte do passado de Will Graham e o atormenta até os dias corridos da história.
Uma das coisas que achei mais interessante foi o prefácio do autor. Pela forma como Thomas Harris escreve, eu tive a impressão que Will Graham nada mais é que seu alter ego. Inclusive, essa sensação ficou ainda mais clara para mim quando assisti à primeira temporada do seriado Hannibal. É perceptível a semelhança de, pelo menos, 90% dos diálogos, descrições de cenas, entre outros fatos.
É claro, o seriado se passa num passado nunca narrado por Thomas Harris, mas muitos diálogos do livro foram reproduzidos (por outros personagens) no seriado. Há inclusive uma cena em que Will está sonhando que é descrita no prefácio da obra Dragão Vermelho.
Apesar da obra não nos deixar nenhum mistério, pois logo de início o autor já nos apresenta o criminoso, o enredo é muito bem elaborado, com paralelismo nos acontecimentos e uma definição do caráter do nosso serial killer muito interessante. Contamos com alguns flashbacks do Dragão Vermelho, nos levando a entender algumas de suas atitudes.
Apesar de o filme ser muito fiel, ainda assim recomendo a leitura da obra.

2 comentários:

Mee disse...

Achei esse o melhor livro da série!

Tatiana Batista disse...

Esse vai entrar para a minha lista de leitura! Gostei muuito da resenha!